GPS X aGPS X WiFi X GSM – Qual o melhor?

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0

Cada método apresentado tem seus pontos fortes e pontos fracos. Nenhum deles é o sistema de posicionamento perfeito, mas todos eles podem colaborar para dar uma posição estimada de um usuário.

O GPS, o veterano do grupo, tem uma infinidade de satélites à sua disposição, oferecendo quase em qualquer lugar do mundo uma precisão de metros. Os dispositivos que implementam esta tecnologia são pequenos o suficiente para serem inseridos mesmo em telefones, inteligentes o suficiente para fazerem o seu trabalho ou até mais, controlando muitos satélites ao mesmo tempo e consumindo menos energia, proporcionando a utilização deste serviço por horas a fio. Porém, ele precisa de uma visão clara do céu, a fim de ver pelo menos 3 satélites, e necessita de muito tempo para ter uma posição clara e ser capaz de identificar a localização em um mapa.

O seu “filho”, o aGPS, ajuda baseando-se não só em satélites, mas também em torres GSM, localizando-os e “triangulando-os” também. Conhecendo a sua localização, a potência do sinal emitido, o usuário pode facilmente ser “triangulado”. Especialmente útil em cidades populosas, onde muitas antenas GSM são instaladas, elimina a necessidade de um céu claro. Assim, permite que mesmo em lugares cercados por prédios altos se tenha uma precisão suficiente para localizar a posição no mapa.
O sistema de posicionamento GSM continua o movimento das tecnologias de posicionamento do céu para bases do solo, substituindo completamente os satélites a partir da imagem. Nos países desenvolvidos, há uma série de torres GSM em áreas urbanas. Isso é somado ao fato de que esta tecnologia não consome mais energia em telefones. Uma vez que o telefone sabe por padrão como medir e obter o ID da torre, há apenas um problema de software para obter os IDs, associá-los a uma tabela com as posições geográficas e triangular com base na força do sinal de posição do usuário. Mas se você estiver em uma área remota, como nas montanhas onde existem poucos emissores, a qualidade da localização cai drasticamente.

O WiFi (internet sem fio), por outro lado, é uma tecnologia recém-criada a partir da necessidade das pessoas se comunicarem. O acesso à internet está ficando cada vez mais barato, sendo essa tecnologia um bom recurso para algumas empresas oferecerem. Especialmente as grandes cadeias de fast-food oferecem acesso gratuito à internet sem fio, mas pessoas com oferta de banda suficiente para tal serviço também o oferecem gratuitamente. E dado o fato de que nas grandes cidades estes “hotspots” são inúmeros, alguns caras inteligentes inventaram um sistema de posicionamento com base no rastreamento desses hotspots locais, oferecendo uma precisão comparável, às vezes, com o clássico – o sistema GPS.

Todavia, nenhum método é perfeito – o GPS precisa de céu claro; o aGPS melhora isso, mas ainda precisa de alguns satélites para ser visto; o GSM funciona como um encanto se você tiver muitas antenas, mas cai drasticamente se você está em um lugar remoto; e o posicionamento pelo WiFi é bom nas cidades, mas absolutamente deixa a desejar em zonas remotas. Somente a composição de todos pode cobrir todas as situações encontradas em uma vida normal – cidades populosas quando se vai para o trabalho e, grandes espaços vazios quando se vai às montanhas para relaxar.

Via: Radu Poenaru

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0

Você pode gostar...

Tem algo a acrescentar? Compartilhe nos comentários.