China lança seu próprio GPS

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0

Sistema de GPS Chinês

A China acaba de lançar seu próprio sistema de navegação por satélite para competir com o Global Positioning System (o famoso GPS – dos Estados Unidos), o Galileo (da União Europeia) e o Global Navigation Satellite System (da Rússia).

O Beidou, como o sistema de propriedade do governo é chamado, é projetado para oferecer uma navegação mais precisa e serviços de localização na região da Ásia e do Pacífico antes de 2012 e será capaz de fornecer serviços globais de navegação em 2020. O novo sistema de navegação por satélite foi construído para acabar com a dependência do país sobre o sistema GPS dos EUA em 2000, quando enviou duas sondas como um sistema de posicionamento por satélite experimental duplo.

seven-beidou

Seis satélites de navegação Beidou foram lançados até agora e constituem a forma básica da rede de navegação, que a China planeja expandir para 35 satélites, disse um comunicado.
Pang Zhihao, vice-redator-chefe da revista mensal Space International, disse:

“Satélites em órbitas inclinadas podem observar as coisas de um ângulo diferente e são capazes de ver o que está protegido por árvores ou edifícios altos que os satélites em órbitas geoestacionárias não podem ver. O aumento do número de satélites de navegação e as duas órbitas diferentes têm feito com que o sistema de navegação Beidou em construção seja capaz de oferecer posicionamento e uma navegação mais precisos”.

No mês passado, a China lançou uma campanha nacional para eliminar serviços ilegais de mapeamento on-line, com o escritório de mapeamento do país pedindo a punição dos infratores.

Wu Dong, diretor do escritório de projeto de navegação na China Aerospace Science e Technology Corporation, disse que a forma básica da rede Beidou foi formada e futuros lançamentos irão tornar a rede mais “forte” e ser capaz de fornecer serviços “round-the-clock” em toda a região Ásia-Pacífico.

Via: The Next Web

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0

Você pode gostar...

Tem algo a acrescentar? Compartilhe nos comentários.