GPS rastreia pássaros no Reino Unido

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0

GPS ajuda a localizar pássaros

Cientistas do British Trust for Ornithology (BTO) estão planejando unir pequenos rastreadores de satélite a pássaros, os cucos, para estudar seus padrões de migração.

O cuco é um pássaro europeu, de cor cinza, que tem como característica um chamado de duas notas e coloca seus ovos em ninhos de aves de outras espécies.

O Reino Unido perdeu cerca de dois terços dos seus cucos nos últimos 25 anos. O Dr. Chris Hewson, cientista líder do projeto, diz que o acompanhamento das aves vai revelar mais sobre o habitat de que elas dependem.

20050519092643

A equipe irá marcar cinco aves do sexo masculino com rastreadores, que são como mochilas pequenas que pesam apenas cinco gramas.

As marcas têm cintas macias que cabem em torno das asas dos cucos. “Nós eventualmente gostaríamos de marcar muitos mais, mas cada rastreador custa mais de £ 2.000 (mais de R$ 5.200)”, disse o Dr. Hewson, um ecólogo pesquisador na BTO, que é baseada em Thetford, Norfolk.

“Mas essas cinco marcas devem nos dar novas informações”, disse ele. “No momento, não sabemos o que fazer quando os cucos deixam a Grã-Bretanha – como eles se movem, para onde vão e quando”.

A BTO monitora os números de cucos – usando programas de uma empresa de análise denominada SAS – para combinar todos os dados do censo sobre os pássaros. Mas esta é a primeira vez que os cucos no Reino Unido foram seguidos – um projeto financiado em parte pela BBC Wildlife Fund.

As aves gastam apenas um quarto do ano – a partir de meados de abril a meados de julho – naquele país, e a equipe espera que os dados gerados pelo projeto lançem luz sobre o que está causando o seu declínio.

“Ele deve mostrar algumas das ameaças que eles enfrentam”, disse o Dr. Hewson.

“Podemos até ser capazes de olhar onde as aves estão morrendo, pois esses marcadores [de energia solar] devem durar de dois a três anos e (pelo que sabemos sobre as taxas de sobrevivência) nós esperamos que algumas das nossas aves morrerão dentro esse período”.

Os rastreadores GPS irão comunicar os paradeiros através de um sistema baseado em satélite chamado Argos, que foi desenvolvido especificamente para coletar dados do ambiente e tem sido adotado por diversos estudos de monitoramento da vida selvagem.

“Cada aparelho será ligado por 10 horas a cada dois dias”, explicou o Dr. Hewson.

“Ele irá então transmitir um sinal para o satélite e, à medida que o satélite se move, o sinal irá mudar para que a posição do dispositivo possa ser trabalhado”.

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0

Você pode gostar...

Tem algo a acrescentar? Compartilhe nos comentários.